O inventário patrimonial com a utilização de etiquetas RFID é uma demanda cada vez mais usual entre as empresas que nos procuram na Global Consultoria. Muitos clientes, embora tenham interesse em adotar a tecnologia RFID para o controle do imobilizado, esbarram em muitas dúvidas sobre a questão financeira. As dúvidas mais comuns são em relação ao custo X benefício dessa operação. Se esta também é a sua principal dúvida, este texto é para você.

No texto de hoje vamos abordar as questões financeiras que envolvem o projeto de inventário com etiquetas de RFID.

Mas caso você ainda não esteja muito familiarizado com este tipo de inventário,  sugiro ler também nossos posts anteriores que  abordam detalhadamente o tema:

Mas afinal, a tecnologia RFID é tão mais cara quanto parece?

A resposta é Depende.

Depende apenas de até que estágio de tecnologia RFID a sua empresa quer adotar e em quanto tempo.

Pode parecer  confuso, mas explicando melhor vamos considerar o seguinte:

O investimento pode parecer elevado se todo o processo for implantado de uma só vez. No entanto, os custos podem ser muito reduzidos se a adoção da tecnologia RFID para o Imobilizado for realizada em etapas ao longo de vários exercícios.

O que estamos sugerindo é que a implantação de todo o processo pode ser feita em etapas.

Etapas com fases distintas e em períodos (exercícios) parcelados. Desta forma os custos são diluídos em vários exercícios até se obter a solução completa.

A primeira destas fases é a identificação dos bens, que no caso desse tipo específico de inventário, envolve a fixação de etiquetas de rádio-frequência.

Se formos analisar o investimento para a identificação dos bens nessa primeira fase, podemos dizer que o custo operacional para a fixação de etiquetas, tanto de RFID quanto de chapas com código de barras, é praticamente o mesmo.

Em outras palavras, ao fixar as placas de RFID, você não irá pagar muito mais caro pelo serviço de colocação das placas nos seus bens patrimoniais. Portanto, a diferença de valores (entre Código de Barras e RFID) não terá impacto na mão de obra, mas sim, apenas no custo do material, ou seja, na compra das plaquetas de identificação com RFID.

Abaixo apresentamos uma estimativa de valor de chapas de patrimônio com a tecnologia de RFID:

Como podemos observar, o valor das etiquetas RFID está bastante próximo aos preços das plaquetas com códigos de barras, portanto, se sua empresa quiser implantar a tecnologia de RFID para o Imobilizado em fases, esta primeira etapa não vai gerar grandes diferenças de valores.

A implantação da tecnologia RFID para controle do Ativo Imobilizado envolve também uma série de Serviços, Softwares e Hardwares específicos. Para a implantação completa da Tecnologia da RFID as etapas são as seguintes:

  • Mapeamento e Implantação do sistema de RFID, treinamento da equipe do cliente que usará a tecnologia, suporte técnico e manutenção de solução para gestão e inventário de patrimônio no cliente.
  • Softwares para a comunicação e integração ao (ERP) software de controle patrimonial atualmente existente no cliente.
  • Hardwares envolvidos neste projeto são: Coletores de dados, antenas, gravadores, servidores, entre outros equipamentos específicos.

Além da redução de custos, existem mais vantagens na implantação do RFID em fases?

A resposta é: Sim.

As vantagens da implantação do inventário RFID em fases não estão limitadas apenas à diluição de custos ao longo de alguns exercícios. Há outras vantagens, entre elas a questão da segurança das informações, pois o sistema de controle de patrimônio com tecnologia de RFID utilizará um “middleware” que deverá conter os seguintes recursos de segurança para integridade de dados:

  • Segurança na identificação da etiqueta eletrônica, tais como, dados de identificação das TAGs (etiquetas eletrônicas gravadas pela solução).
  • Criptografia – Os dados devem estar criptografados, visando dificultar a leitura ou a alteração por terceiros;
  • Configuração – Segurança na configuração dos modos de operação do hardware de coleta / gravação de dados (coletores de dados com RFID) apenas por usuários autorizados.
  • Segurança através de regras bem definidas, como exemplo: o padrão de comunicação com os equipamentos, modelos, timers de leitura, regras e/ou controles de bloqueio, horas de funcionamento (desativação do sistema em horários específicos), entre outros recursos que proporcionarão mais segurança nas informações do Imobilizado da empresa.

Qual outra vantagem  pode ser destacada na adoção da tecnologia RFID para inventários de Imobilizado?

Outra grande vantagem é o domínio da tecnologia pelos colaboradores que a utilizarão. Se a tecnologia de RFID para controle de Ativo Imobilizado for implantada em etapas, o treinamento e o domínio da ferramenta pelos usuários será mais efetiva, uma vez que será dividida com ênfase em cada fase de implantação.

Como funciona o treinamento da equipe que utilizará o recurso de RFID para o Imobilizado?

Funciona da seguinte forma:

A Global Consultoria proporciona um curso de Treinamento e Capacitação de servidores do cliente, visando o pleno domínio da ferramenta de RFID.

A capacitação prevista para domínio da solução aborda as seguintes etapas e setores do cliente:

  1. Pessoal da área Técnica – Relativo à manutenção das bases de dados, da integração e de todos os requisitos para sua funcionalidade;
  2. Administradores dos sistemas – Treinar usuários técnicos que irão estabelecer as permissões de acesso à solução;
  3. Usuários do sistema – Treinar os usuários (Consultores, Gestores e Técnicos de Patrimônio) os quais irão “Inserir”, “Alterar” ou “Apagar”, “Pesquisar” e “Extrair Relatórios”, utilizando os aplicativos da solução. Estes usuários se encarregarão de replicar o treinamento aos novos usuários;

O treinamento obedece rigorosamente a sequência acima e prepara a equipe de usuários, inclusive com material didático da Global Consultoria, sendo executado nas dependências da sua empresa.

Ao término do treinamento, os colaboradores designados serão avaliados quanto a aptidão para uso da solução, dos dispositivos de RFID, sendo devidamente certificados pela Global Consultoria.

Conclusão

Como explicamos neste post, a adoção da tecnologia RFID para controle do Ativo Imobilizado pode ser realizada em etapas distintas ao longo de vários exercícios. E as vantagens não estão limitadas à redução de custos, pois essa ferramenta de controle do Imobilizado também proporciona mais segurança nas informações e qualificação da equipe de colaboradores.

Gostou do texto? Se você tem qualquer dúvida ou  deseja maiores informações sobre o controle do Ativo Imobilizado com o uso da Tecnologia RFID entre em contato com a nossa equipe.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Share This